Como trabalham os comunicadores na pandemia do Covid-19?

Palavras-chave: Covid-19. trabalho em home office

Resumo

Este artigo trata dos resultados da pesquisa: Como trabalham os comunicadores na pandemia da Covid-19? A investigação não probabilística, de carácter exploratório, aplicou questionário com questões abertas e fechadas, online, via plataforma do Google, no período de 5 a 30 de abril, e ficou disponível nas redes sociais do Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho e de parceiros da pesquisa. O questionário obteve 557 respondentes comunicadores de todo o país, em diferentes atividades laborais. Os resultados, discutidos neste artigo, mostram que há aumento das jornadas de trabalho, há intensificação da atividade laboral, com uso de equipamentos próprios, cujos custos oneram o comunicador; intensificou-se o uso das plataformas e aplicativos no processo produtivo, para a organização, controle da gestão do trabalho, da rotina produtiva e, sobretudo, do fluxo de informação. As empresas, em geral, adotaram o home office e, quando a atividade não permite o distanciamento, criaram turnos mistos, presencial e a distância, nesses casos, a adoção de EPIs se apresenta como um complicador da relação trabalhador-empresa-público. No home office, os comunicadores precisam reorganizar o espaço doméstico e o acompanhamento dos filhos. Os profissionais se sentem mais cansados, inseguros com o futuro, temem o contágio, pela vida dos familiares, a situação de colapso do sistema de saúde, mas preocupam-se com o trabalho: perder o emprego, ter redução de salário, perder contratos etc. são preocupações que atormentam e tornam as jornadas mais estressantes. Mesmo com todos esses problemas, há um grande engajamento para a realização do trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Roseli Figaro, Universidade de São Paulo Escola de Comunicações e Artes

Professora Associada na Escola de Comunicações e Artes. Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunciação da Universidade de São Paulo. Coordenadora do Centro de Pesquisa em Comunciação e Trabalho - CPCT-USP/CNPq.

Janaina Visibeli Barros, Universidade do Estado de Minas Gerais

Professora Doutora na Universidade do Estado de Minas Gerais, doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho - CPCT.

Naiana Rodrigues da Silva, Universidade Federal do Ceará

Professora no curso de Jornalismo na Universidade Federal do Ceará. Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunciação da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Centro de Pesquisa em Comunciação e Trabalho - CPCT-USP/CNPq.

Camila Acosta Camargo

Professora nos cursos de Comunicação da FIAM-FAAM e da Faculdade Cáper Líbero. Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho - CPCT.

Ana Flávia Marques da Silva, Escola de Comunicações e Artes da USP

Jornalista. Doutoranda no Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho - CPCT-USP/CNPq

João Augusto Moliani, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Professor Doutor nos cursos de Comunciação da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Pesquisador do Centro de Pesquisa em Comunciação e Trabalho - CPCT-USP/CNPq

Jamir Osvaldo Kinoshita, Escola de Comunciações e Artes da Universidade de São Paulo

Jornalista e especialista em Gestão de Processos Comunicacionais. Doutorando do Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação da Universidade de São Paulo. Pesquisador do Centro de Pesquisa em Comunciação e Trabalho - CPCT-USP/CNPq.

Daniela Ferreira de Oliveira, Escola de Comunciações e Artes da Universidade de São Paulo

Professora e publicitária. Doutoranda no Pprograma de Pós-graduação em Ciências da Comunciação da Universidade de São Paulo. Pesquisadora do Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho - CPCT-USP/CNPq.

Referências

ANTUNES, Ricardo. O privilégio da servidão: O novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018.

CASAQUI, Vander; LIMA, Manolita Correia; RIEGEL, Viviane (Org.). Trabalho em publicidade e propaganda. São Paulo: Atlas, 2011.

DOMENICI, Thiago. Após uso de robôs, Laureate agora demite professores de EAD. Publicado pela Agência Pública em 13 de maio de 2020. Disponível em: <https://apublica.org/2020/05/apos-uso-de-robos-laureate-agora-demite-professores-de-ead/>Acesso em: 25 jun. 2020.

FEITOSA JÚNIOR, Alessandro. MTurk: quem são e o que fazem os brasileiros que estão na plataforma de “bicos” da Amazon. Publicado pela Gizmodo Brasil em 3 de fevereiro de 2020. Disponível em: https://gizmodo.uol.com.br/amazon-mechanical-turk-plataforma-bicos-ia/. Acesso em: 25 jun. 2020.

FIGARO, Roseli (org.). As relações de comunicação e as condições de produção no trabalho de jornalistas em arranjos econômicos alternativos às corporações de mídias. São Paulo: ECA-USP, 2018.

FIGARO, Roseli; NONATO, Cláudio; GROHMANN, Rafael (Org.). As mudanças no mundo do trabalho dos jornalistas. São Paulo: Salta, 2013.

G1 Rio. Jesus Chediak morre de Covid-19 no Rio de Janeiro. Publicado pelo G1 em 08 de maio de 2020. Disponível em: <https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2020/05/08/jesus-chediak-morre-de-covid-19-no-rio-de-janeiro.ghtml>. Acesso em: 25 jun. 2020.

G1 RN. Jornalista de 74 anos morre com coronavírus em Mossoró. Publicado pelo G1 em 02 maio de 2020. Disponível em: <https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2020/05/02/jornalista-de-74-anos-morre-com-covid-19-em-mossoro.ghtml>. Acesso em: 25 jun. 2020.

GROHMANN, Rafael. Plataformização do trabalho: entre dataficação, financeirização e racionalidade neoliberal. Revista Eptic. vol. 22, n. 1, jan/abr. 2020. Disponível em: <https://seer.ufs.br/index.php/eptic/article/view/12188>. Acesso em: 25 jun. 2020.

HELOANI, Roberto. O Trabalho do Jornalista: estresse e qualidade de vida. São Paulo, Unicamp. Interações, v. 12, n. 22, pp. 171-198, 2006.

HUWS, Ursula. A formação do cibertariado: trabalho virtual em um mundo real; tradução: Murilo van der Laan. Campinas: Edunicamp, 2017.

LIMA, Cláudia do Carmo Nonato. Jornalistas, blogueiros, migrantes da comunicação: em busca de novos arranjos econômicos para o trabalho jornalístico com maior autonomia e liberdade de expressão. Tese de doutorado. Pós-graduação em Ciências da Comunicação, ECA-USP, 2015. Disponível em: <https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27152/tde-26062015-112522/pt-br.php>. Acesso em: 25 jun. 2020.

MAINGUENEAU, Dominique. Análise de textos de comunicação. Tradução de Cecília P de Souza-e-Silva e Décio Rocha. São Paulo: Cortez, 2001.

MICK, Jacques, LIMA, Samuel Pantoja. Perfil do jornalista brasileiro: características demográficas, políticas e do trabalho jornalístico em 2012. Florianópolis: Insular, 2013.

MOLIANI, João Augusto. O trabalho em agências de comunicação: processos produtivos e densificação da atividade no jornalismo de rabo preso com o cliente. Tese de doutorado. Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação. Universidade de São Paulo, 2020.

PERLINE, Gabriel. Antes de morrer por coronavírus, jornalista do SBT acusou emissora de negligência. Publicado pelo UOL em 13 abril de 2020. Disponível em: <https://noticiasdatv.uol.com.br/mobile/noticia/televisao/antes-de-morrer-por-coronavirus-jornalista-do-sbt-acusou-emissora-de-negligencia-35657>. Acesso em: 25 jun. 2020.

PITOMBO, João Pedro. Jornalista de afiliada da Globo no Maranhão morre. Publicado pela Folha de São Paulo em 22 de abril 2020. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2020/04/jornalista-de-afiliada-da-globo-no-maranhao-morre-de-covid-19.shtml>. Acesso em: 25 jun. 2020.

SCHWARTZ, Yves; DURRIVE, Louis. Trabalho e Ergologia: conversas sobre a atividade humana. Niterói: Eduff, 2007.

Publicado
2020-07-03
Como Citar
Figaro, R., Visibeli Barros, J., Rodrigues da Silva, N., Acosta Camargo, C., Marques da Silva, A. F., Moliani, J. A., Kinoshita, J. O., & Ferreira de Oliveira, D. (2020). Como trabalham os comunicadores na pandemia do Covid-19?. Revista Jurídica Trabalho E Desenvolvimento Humano, 3. https://doi.org/10.33239/rjtdh.v.76
Edição
Seção
Dossiê “Covid-19 e o Mundo do Trabalho”