Diversidade e Mercado de Trabalho no Brasil

  • Suênio Campos de Lucena UNEB
  • Cristiano Vileno Conceição Santos

Resumo

Este artigo busca refletir sobre os avanços e retrocessos que envolvem o mercado de trabalho formal e o segmento LGBT. Como essa questão segue fortemente na agenda da sociedade e nas instâncias política, familiar, trabalhista etc., este tema é de enorme relevância, sobretudo, quando Organizações começam a assumir o discurso do respeito à diferença e de mais inclusão a grupos historicamente excluídos, abrindo diálogo e acesso ao trabalho formal. Assim, realizamos breve levantamento histórico de leis nos Estados Unidos, Europa e Brasil, a fim de verificarmos a questão da ocupação formal da comunidade LGBT, particularmente, de transgêneros/as e travestis, tendo em vista a atuação de partidos políticos que se amparam em bancadas religiosas no sentido de barrarem a eventual aprovação de leis e conquistas de direitos desse grupo, uma vez que o Congresso Nacional tem se negado a aprovar leis para este segmento, no Brasil avanços impostos pelo STF, Supremo Tribunal Federal. A partir da Teoria Queer e de estudos como os de Judith Butler, buscamos refletir sobre mercado de trabalho e este grupo, um contexto que oscila entre resistência e gradual aproximação a um discurso e prática empresariais na direção do respeito, da aceitação e da inclusão. É dessa forma que o mercado formal de trabalho e a sociedade brasileira se dividem entre a aceitação e a recorrência de situações que revelam intolerância e dificuldade de absorção dessa mão de obra.

Estatísticas

Não há dados estatísticos.

Referências

ARÁN, Márcia e MURTA, Daniela. Do diagnóstico de transtorno de identidade de gênero às redescrições da experiência da transexualidade: uma reflexão sobre gênero, tecnologia e saúde. Physis: Revista de Saúde Coletiva [online]. 2009, vol.19, n.1, pp. 15-41. ISSN 0103-7331.
BASÍLIO, Patrícia. Empresas dizem ‘sim’ à contratação de funcionários LGBTs no Brasil. São Paulo, Revista Época, 2 de Outubro de 2018.
BATISTA, Everton Lopes; BARBON, Júlia. Pequenas empresas se abrem para receber funcionários transexuais. Disponível em: < http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/08/1911077-pequenas-empresas-se-abrem-para-receber-funcionarios-transexuais.shtml>. Acesso em: 21 dez. 2017.
BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível: . Acesso em: 10 dez. 2017.
BUTLER, Judith. Desdiagnosticando o gênero. Physis: Revista de Saúde Coletiva [online]. 2009, vol.19, n.1, pp. 95-126.
BUTLER, Judith. Problemas de gênero: Feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.
CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas – O novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
DIÁRIO DO NORDESTE. Homofobia: Discriminação profissional. Disponível em: . Acesso em 10 jan. 2018.
FELIPE, Jane. Representações de gênero, sexualidade e corpo na mídia. Revista Tecnologia e Sociedade, Curitiba, v. 1, p. 41-54. 2006.
FLEURY, A. R. D. e TORRES, A. R. R. Homossexualidade e Preconceito: o que pensam os futuros gestores de pessoas. Curitiba: Juruá, 2010.
G1. Funcionários pedem que travesti não use banheiro feminino em shopping. Disponível: < http://g1.globo.com/bahia/noticia/2014/01/funcionarios-pedem-que-travesti-nao-use-banheiro-feminino-em-shopping.html>. Acesso em: 18 dez. 2017.
G1. Transexuais enfrentam barreiras para conseguir aceitação no mercado de trabalho. Disponível: < https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/transexuais-enfrentam-barreiras-para-conseguir-aceitacao-no-mercado-de-trabalho.ghtml>. Acesso em: 10 dez. 2017.
GAUTHIER, Jorge. Faculdade Baiana de Direito abre seleção para contratar pessoas trans. Disponível: < http://blogs.correio24horas.com.br/mesalte/faculdade-baiana-de-direito-abre-selecao-para-contratar-pessoas-trans/>. Acesso em: 21 dez. 2017.
INSTITUTO ETHOS. O Instituto. Disponível: < https://www3.ethos.org.br/conteudo/sobre-o-instituto/#.Wl_veLynHIU>. Acesso em: 21 dez. 2017.
LAPA, Nádia. O preconceito contra transexuais no mercado de trabalho. In: Carta Capital. 2013. Disponível em: http://www.cartacapital.com.br/blogs/feminismo-pra-que/o-preconceito-contra-transexuais-no-mercado-de-trabalho-2970.
LOURO, Guacira Lopes. Curriculo, Gênero e Sexualidade. Porto: Porto Editora, 2000.
LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho, ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica. 2004.
MARTÍ, Silas. Trump tira de transgêneros proteção contra discriminação no trabalho. Disponível: < http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/10/1924843-trump-tira-de-transgeneros-protecao-contra-discriminacao-no-trabalho.shtml>. Acesso em: 18 jan. 2018.
MASLOW, Abraham. Introdução à psicologia e ser. Rio de Janeiro: Eldorado, 1999.
MECCHI, Cassiano Luiz. Diversidade sexual e políticas de gestão de pessoas: um estudo exploratório em três empresas de grande porte. In: Natal: EnGPR, 2007.
MENEZES, Moisés Santos de; OLIVEIRA, Antonio Carlos de; NASCIMENTO, Ana Paula Leite. LGBT E MERCADO DE TRABALHO: UMA TRAJETÓRIA DE PRECONCEITOS E DISCRIMINAÇÕES. Conqueer – Conferência Internacional de Estudos Queer. Rio de Janeiro: Abril de 2013.
MISKOLCI, Richard. A Teoria Queer e a Sociologia: o desafio de uma analítica de normalização. Sociologias, Porto Alegre, ano 11, n. 21, jan/jun., p. 150 -182, 2009.
MOTT, Luiz. Homoafetividade e direitos humanos. Estudos feministas, Florianopólis, v.14, n.2, 2006.
NETO, Alcino Leite. Transexual brasileira vira estrela política. Disponível: < http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mundo/ft2212200216.htm>. Acesso em: 10 dez. 2017.
OLIVON, Beatriz. Os melhores países para os gays. Disponível: < https://exame.abril.com.br/mundo/os-melhores-paises-para-os-gays/>. Acesso em: 18 jan. 2018.
ONUBR. Violência contra pessoas trans é ‘extremamente alta’ nas Américas, apontam ONU e parceiros. Disponível: < https://exame.abril.com.br/mundo/os-melhores-paises-para-os-gays/>. Acesso em: 10 dez. 2017.
PUENTE-PALACIOS, SEIDL, Juliana e SILVA, Rafael Almeida Dutra. Ser ou parecer diferente: o papel da diversidade na satisfação de equipes de trabalho. Florianópolis: Revista Psicologia, Organizações e Trabalho. Agosto de 2008, p. 87.
PORTAL VERMELHO. LGBT no Congresso alerta contra o ódio e o preconceito. Disponível: . Acesso em: 10 dez. 2017.
REINAUDO, Franco e BACELLAR, Laura. O mercado GLS: Como obter sucesso com o segmento de maior potencial da atualidade. São Paulo: Ideia & Ação, 2008.

SILVA, Joseli Maria (Org.) Geografias Subversivas: discursos sobre espaço, gênero e sexualidade. Ponta Grossa: Todapalavra, 2009.
TRANSEMPREGOS. Visão. Disponível: < http://www.transempregos.com.br/sobre.php>. Acesso em: 10 dez. 2017.
UNIC. O que são os direitos humanos? Disponível em: http://unicrio.org.br/. Acesso em: 12 nov. 2017.
Publicado
2019-12-18
Como Citar
CAMPOS DE LUCENA, Suênio; VILENO CONCEIÇÃO SANTOS, Cristiano. Diversidade e Mercado de Trabalho no Brasil. Revista Jurídica Trabalho e Desenvolvimento Humano, Campinas, v. 2, n. 2, dez. 2019. ISSN 2595-9689. Disponível em: <http://revistatdh.org/index.php/Revista-TDH/article/view/60>. Acesso em: 20 fev. 2020. doi: https://doi.org/10.33239/rtdh.v2i2.60.